MINERAÇÃO REUTILIZA 85% DA ÁGUA DE SEUS PROCESSOS

Na quarta-feira (4), em Brasília (DF), diferentes setores da indústria nacional
estiveram reunidos para apresentar os avanços alcançados na agenda da
sustentabilidade. No encontro, o diretor de Assuntos Ambientais do Ibram, Rinaldo
Mancin, apresentou o estudo. “Essa publicação busca mais uma vez difundir as boas
práticas adotadas pelas mineradoras para toda sociedade brasileira”, declarou.
De acordo com o estudo “Mineração e economia verde”, o setor reutiliza
cerca de 85% da água em seus processos. A publicação integra um conjunto de
documentos do projeto CNI Sustentabilidade. O documento diz, por exemplo, que o
conhecimento geológico mais detalhado do território a ser explorado é decisivo para a
redução dos resíduos gerados pelo setor. Além disso, a publicação contém práticas que
garantem a disposição adequada e segura dos rejeitos gerados pelo setor de mineração.
Segundo o Ibram, os empreendimentos minerários se destacam pela “sua
significativa interação com os recursos hídricos superficiais e subterrâneos”, seja pelo
seu uso nos processos produtivos, seja por estarem localizados nas regiões de nascentes
e recarga hídrica. A utilização da água não se limita ao processo de lavra, mas também
se estende para as atividades de beneficiamento e transporte dos minérios, como
também ao encerramento da mina.
O contexto hidrológico no qual se localizam os veios é importante para
determinar a eficiência e a viabilidade técnica e econômica de uma lavra. As empresas
de mineração planejam, desde a fase de pesquisa até o pós-fechamento, com
ferramentas apropriadas, desenhando e implantando as medidas preventivas e
corretivas mais adequadas. A boa gestão hídrica é um elemento de competitividade
porque o insumo é essencial para as operações e porque seus custos, infraestrutura,
acesso e despoluição, são significativos.
CNI Sustentabilidade 2017
A sexta edição do CNI Sustentabilidade teve como proposta neste ano
refletir sobre como inovações como robótica, Internet das Coisas, realidade virtual e Big
Data, entre outras, podem afetar o ambiente de negócios e impactar o crescimento
sustentável de economias como a do Brasil.
O evento também debateu os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável,
lançados pela ONU em 2015, e as experiências internacionais sobre instrumentos
econômicos para a precificação.
Fonte: Notícias de Mineração
Data: 06/10/2017

Deixe um comentário

Visit Us On FacebookVisit Us On Instagram