CPRM FINALIZA PROJETOS ÁGATA-AMETISTA E BATÓLITO PELOTAS

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) finalizou e disponibilizou no seu banco
de dados GeoSGB novos produtos desenvolvidos pela Gerência de Recursos Minerais
(Geremi) da Superintendência Regional de Porto Alegre.
O projeto ARIM (Área de Relevante Interesse Mineral) da porção leste do
Estado do Rio Grande do Sul, cobrindo parcial ou totalmente 51 municípios. O trabalho
de integração geológico-geofísico foi executado em uma área de 60.000 km² do Escudo
Sul-rio-grandense, que abrange o Batólito Pelotas e a porção leste do Terreno Tijucas e
teve como objetivo a caracterização das principais áreas de mineralizações metálicas,
controles e indicação de potencialidade.
Estão disponíveis para consulta pública mapas na escala 1:500.000 de
Integração Geológico-Geofísico e Associações Tectônicas e Recursos Minerais, e Mapa
de Integração Geológico-Geofísico da Região da Mina Campinas (Sn) na escala 1:80.000.
A área apresenta diversos estudos geológicos que foram integrados pelo projeto, com a
atualização das bases cartográficas, bem como o estabelecimento de uma ordem
cronológica para as diferentes unidades litotectônicas e suas correlações com o
contexto geotectônico regional. Os recursos minerais metálicos apresentam algumas
áreas potenciais, que precisam ser investigadas com trabalhos prospectivos.
O mapeamento geológico do distrito mineiro de gemas de ágata e ametista
em geodos, situado na fronteira oeste do Rio Grande do Sul também foi concluído. A
área mapeada abrange o município de Santana do Livramento e parte dos municípios
de Quaraí, Alegrete e Rosário do Sul, e totaliza aproximadamente 9.500 Km2.
O trabalho discriminou os derrames de rochas basálticas portadores de
geodos com potencial econômico, situando todos os depósitos e ocorrências levantadas
em campo e indicando a continuidade das mineralizações nos garimpos de gemas, o que
permite o planejamento de novos empreendimentos mineiros na região. O projeto foi
desenvolvido na Superintendência Regional da CPRM de Porto Alegre, e os mapas
encontram-se disponíveis no GeoSGB, banco de dados, informações e produtos do
Serviço Geológico do Brasil.
Fonte: CPRM – ASCOM
Data: 22/12/2017

Deixe um comentário

Visit Us On FacebookVisit Us On Instagram